quarta-feira, 7 de abril de 2021

Fiocruz já produz 900 mil doses de vacinas por dia em Bio-Manguinhos

 A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) informou que já está produzindo, em duas linhas de produção no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), 900 mil doses por dia da vacina de Oxford/AstraZeneca contra a covid-19.

Atualmente, a Fundação prevê entregar 18,4 milhões de doses do imunizante até 2 de maio, o que significará, de acordo dom a instituição, 26,5 milhões de doses totais entregues ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) até o início de maio – 8,1 milhões já foram entregues até 2 de abril, sendo 4 milhões importadas da Índia e 4,1 milhões produzidas no país.

Na nota divulgada à imprensa, a Fiocruz ressaltou que, por seguir “rígidos protocolos de controle de qualidade estabelecidos internacionalmente”, pode haver redução ou no aumento nas previsões de entregas no cronograma semanal que a Fundação tem divulgado.


“Nesta semana (5 a 10/4), por exemplo, o cronograma original previa a entrega de 3,2 milhões de doses, mas Bio-Manguinhos/Fiocruz entregará 2 milhões. As doses que deixarão de ser entregues estão em análise e deverão ser encaminhadas ao PNI nas próximas semanas”, diz o comunicado.

Hoje, a Fiocruz possui ingrediente farmacêutico ativo importado para produzir até 19 de maio. A partir dessa data, a produção passa a depender de novos insumos vindos da China.

Neste momento, a produção semanal em Bio-Manguinhos alcança entre 5 e 6 milhões de doses. O processo de escalonamento da produção prossegue e o próximo passo é a entrada do segundo turno de trabalho, que permitirá a produção de até 1,2 milhão de doses diárias. Todas as entregas ao PNI, no entanto, são feitas após processo de controle de qualidade.

O cronograma de entregas pactuado com o Ministério da Saúde está seguindo um esquema semanal e está sujeito à logística de distribuição definido pela pasta, além dos protocolos de controle de qualidade. “Bio-Manguinhos/Fiocruz não está enfrentando qualquer problema técnico ou operacional na fábrica. Todos os equipamentos funcionam corretamente e as equipes de fabricação da vacina covid-19 já dominam os processos de produção”, diz a nota.

A Fiocruz informou ainda que as suas instalações receberão a visita da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no fim de abril para que a área local de produção de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) receba o certificado técnico Operacional da agência reguladora.

A fundação ressaltou também que o recebimento de remessas de IFA importado segue normalmente. “Não há qualquer indicação de possível atraso no fornecimento de IFA por conta do avanço da vacinação na China”, diz a Fiocruz, lembrando que na semana passada recebeu mais 225 litros do ingrediente, volume que vai garantir a produção de vacinas até maio.

No comunicado, a Fundação frisa também que a alta demanda por insumos no mercado internacional e a crise na malha aérea por conta da pandemia do novo coronavírus no mundo geraram o alerta de alguns fornecedores sobre riscos futuros de cumprimento dos cronogramas de entrega. “Bio-Manguinhos/Fiocruz já está monitorando esse cenário de forma rigorosa para garantir que a produção da vacina não seja impactada. O Ministério da Saúde e empresas privadas já ofereceram apoio para o caso da situação se agravar e este apoio será solicitado em caso de necessidade”, diz a nota.

VALOR ECONÔMICO

Município de Tenente Laurentino Cruz emite Certidão Negativa de Débitos Federais

Após 6 anos, o município de Tenente Laurentino Cruz/RN consegue emitir novamente Certidão Negativa de Débitos Federais junto a Receita Feder...