sexta-feira, 4 de junho de 2021

Bolsa bate 5º recorde seguido; dólar cai a R$ 5,03 e tem menor valor em 1 ano

Foto: Getty Images via BBC

Em uma emenda de feriado pela data do Corpus Christi, que manteve os mercados fechados na quinta-feira (3), o Ibovespa teve um dia de pequenas oscilações. Foi o suficiente, porém, para renovar mais uma vez o seu recorde histórico e passar da barreira dos 130 mil pontos pela primeira vez. O principal índice acionário da bolsa brasileira subiu 0,4% e fechou a 130.125,78 pontos.

Foi o sétimo pregão consecutivo de alta e o quinto recorde quebrado nesse período. Antes disso, o recorde anterior, alcançado em 8 de janeiro, tinha sido de 125.076 pontos.

Com dados abaixo do esperado para o emprego nos Estados Unidos, o dólar perdeu força no mundo todo nesta sexta-feira (4) e, no Brasil, ajudou a moeda a renovar sua mínima em um ano e a se firmar no terreno dos R$ 5. O dólar comercial fechou o dia cotado a R$ 5,037, numa queda de 0,93%. É o menor valor desde 10 de junho de 2020, quando ficou em R$ 4,940.

O Departamento do Trabalho dos EUA divulgou que o país criou 559 mil vagas de trabalho fora do setor agrícola em maio, abaixo da previsão de economistas de 650 mil. Ainda assim, a taxa de desemprego caiu de 6,1% para 5,8% entre abril e maio.

Após a divulgação dos dados, nesta manhã, o dólar, que abriu o dia em alta ante o real, inverteu a tendência e passou a cair, enquanto os índices de Wall Street subiam de forma robusta com a percepção majoritária de que o Federal Reserve manterá os juros baixos por mais tempo.

“Os dados garantem tempo ao Fed, ou seja, sem pressa para acelerar o processo de normalização monetária”, disse Dan Kawa, CIO da TAG Investimentos. “No geral, números positivos para os ativos de risco.”

O alívio na expectativa por aumento dos juros ajudou os mercados acionários norte-americanos a subiram nesta sexta-feira, com as ações de tecnologia liderando a trajetória.

O Dow Jones subiu 0,52%, para 34.756,39 pontos, o S&P 500 ganhou 0,88%, para 4.229,89 pontos, e o Nasdaq valorizou-se 1,47%, para 13.814,49 pontos.

As bolsas europeias também bateram recordes, impulsionadas ainda pelo otimismo com a recuperação econômica da zona do euro.

O índice pan-europeu STOXX 600 valorizou-se 0,4% para uma nova máxima de fechamento de 452,57 pontos, tendo mais cedo na sessão batido a máxima histórica de 452,71 pontos. Na semana, o índice subiu 0,8%.

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em queda nesta sexta-feira (4), seguindo pregão negativo em Wall Street na véspera, com ações do setor de tecnologia penalizadas por temores de inflação e avanço dos juros de títulos públicos.

CNN Brasil com Reuters e Estadão Conteúdo

Tenente Laurentino Cruz-RN: Campanha em prol de uma prótese de fêmur para Jeová (Vanzinho)

Jeová está com sérias complicações e entre tantos problemas está a perder os movimentos das pernas. Pra que isso não aconteça será necessá...