sábado, 3 de julho de 2021

Encontro Mundial das Famílias: Francisco, todos poderão participar

"Após o adiamento de um ano, por causa da pandemia, o desejo de nos revermos é grande", ressalta o Pontífice na mensagem de vídeo, destacando que "nos encontros anteriores, a maior parte das famílias ficava em casa e o encontro era visto como uma realidade distante, no máximo acompanhada pela televisão, ou desconhecida para maioria das famílias". Segundo o Papa, desta vez o encontro se "realizará com uma fórmula inédita: será uma oportunidade da Providência para proporcionar um evento mundial capaz de envolver todas as famílias que quiserem sentir-se parte da comunidade eclesial".

O encontro terá uma modalidade multicêntrica e disseminada, favorecendo a participação das comunidades diocesanas do mundo inteiro. Roma será a sede principal, com alguns delegados da Pastoral familiar que participarão do Festival das Famílias, do Congresso Pastoral e da Santa Missa, que serão transmitidos ao mundo inteiro.

Francisco sublinha que nos dias do Encontro Mundial das Famílias, "cada diocese poderá ser o centro de um Encontro local para as suas famílias e comunidades. Desta forma, todos poderão participar, até mesmo aqueles que não puderem vir a Roma."

Na medida do possível, convido as comunidades diocesanas a organizar iniciativas a partir do tema do encontro, utilizando os símbolos que a Diocese de Roma está preparando. Peço que sejam dinâmicos, ativos e criativos, para se organizarem com as famílias, em sintonia com o que acontecerá em Roma.

Segundo Francisco, "trata-se de uma ocasião valiosa para nos dedicarmos com entusiasmo à pastoral familiar: esposos, famílias e pastores, todos juntos".

"Portanto, coragem, queridos pastores e queridas famílias, ajudem-se mutuamente para organizar encontros nas dioceses e paróquias de todos os continentes", conclui o Papa, desejando um "bom caminho rumo ao próximo Encontro Mundial das Famílias".

Brasil vai vacinar adolescentes de 12 a 17 anos após finalizar distribuição de doses para adultos, anuncia Queiroga

Foto: reprodução/CNN Brasil O Brasil vai iniciar a vacinação de adolescentes entre 12 e 17 anos assim que já tiver distribuído doses a todos...