sábado, 10 de julho de 2021

Florânia-RN: Boletim epidemiológico de Covid-19



 

Auxílio: 1,1 milhão de benefícios foram cancelados ou bloqueados em junho, parte por indícios de irregularidades

O ministério da Cidadania informou que 1.157.856 benefícios foram bloqueados ou cancelados no mês de junho. Desse total, forram “660.744 bloqueios em decorrência de indicativos de indícios de irregularidades apontados pela Controladoria-Geral da União (CGU) e 497.092 cancelamentos em função da revisão mensal”, informou o ministério.

O governo federal afirma que, até o momento, 39,3 milhões de famílias foram contempladas pelo Auxílio Emergencial em 2021, e que “ainda trabalha no processamento de cadastros”, a partir das informações disponíveis nas bases de dados governamentais.

O ciclo de pagamentos da terceira parcela do auxílio foi concluído no dia 30 de junho. Na ocasião, a Cidadania informou que mais de 37 milhões de pessoas foram beneficiadas de forma direta. Já na segunda parcela, foram 38,3 milhões de contemplados.

Quando a rodada de 2021 do programa foi aprovada, a previsão do governo era atender 45,6 milhões de pessoas.

Nesta semana, o governo anunciou que fará o pagamento de mais três parcelas mensais a partir de agosto. As datas dos pagamentos, no entanto, ainda não foram definidas. Os valores seguirão os mesmos com a prorrogação.

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial, pelo site auxilio.caixa.gov.br ou pelo https://consultaauxilio.cidadania.gov.br/

Revisões mensais

O ministério da Cidadania que a diferença entre o total de contemplados por parcela é explicada pelas revisões mensais que são feitas “para certificar que os cidadãos permanecem atendendo aos critérios de elegibilidade ao benefício, conforme determina a legislação que disciplina o pagamento do Auxílio Emergencial 2021, e também pelos bloqueios recomendados pela Controladoria-Geral da União”.

Um novo emprego, com vínculo formal, morte ou recebimento de pensão, prisão e recebimento de benefícios governamentais causam anulação do benefício.

G1

São Vicente-RN: Boletim epidemiológico de Covid-19





 

Assembleia Legislativa adia votação de projeto que pode ‘abrir portas’ para privatizar parte da Caern

Foto: reprodução

Na última quinta-feira (8) esteve na pauta da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte o Projeto de Lei Complementar nº 09/2021, encaminhado pelo Governo do Estado e que tem o objetivo inicial de criar duas microrregiões de águas e esgotos no Rio Grande do Norte, denominadas Central-Oeste e Litoral-Seridó.

A proposta visa adequar o RN ao Marco Legal do Saneamento Básico e divide os municípios do Estado em dois blocos, com as duas maiores cidades – Natal e Mossoró – sendo colocadas em cada uma das divisões.

Com a aprovação, cada região ficará apta a prestar os serviços que hoje são de responsabilidade da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), podendo ser feito de forma direta com a criação de uma subsidiária da estatal, ou de forma terceirizada, contratando empresa para fazer proceder com o serviço público de abastecimento de água e esgotamento sanitário.

A criação de microrregiões segue o que determina o novo Marco Legal do Saneamento e que destaca a prestação de serviço regionalizada. Essa etapa é indispensável para acesso aos recursos federais para o setor”, diz a Caern por meio de sua assessoria de imprensa.

Segundo a Companhia, a aprovação do texto legal não terá efeitos objetivos de imediato: “Na prática, a prestação de serviço pela Caern não sofre alteração, devendo os contratos atuais serem mantidos até o seu termo final”.

O projeto inicial foi encaminhado à Assembleia no último dia 21 de junho e seguiu seu rito normal até que uma emenda foi encartada à proposta original, pretendendo adicionar mais um artigo ao texto legal, no qual consta trechos que podem significar a “abertura de portas” para a privatização da Caern.

O proposto autoriza o Governo do Estado a alienar as ações e participações societárias, inclusive o “controle da Caern ou de qualquer de suas subsidiárias”.

Por esse motivo, o deputado estadual Kelps Lima (SDD) requereu ao presidente da Assembleia, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), o envio do Projeto de Lei para apreciação da Comissão de Finanças e Fiscalização da casa. Segundo o parlamentar requerente, as modificações propostas pela emenda encartada ao projeto original alteram o teor inicial da matéria. Quando o instrumento legal passa a dispor sobre temas como “criação de subsidiárias da Caern, modificação de natureza das ações e de outras participações societárias, alienação das ações e participações societárias”, o Projeto de Lei passa a conter aspectos financeiros orçamentários, o que justifica sua apreciação pela comissão específica.

O requerimento do deputado Kelps Lima foi aprovado e a votação do Projeto de Lei não pode ser concretizada na quinta-feira (8), sendo a matéria encaminhada para a Comissão de Fiscalização e Finanças, conforme requereu o deputado com base no Regimento Interno da Casa.

“Uma emenda, encartada na CCJ, está dando aval para a Governadora privatizar a CAERN em parte. Hoje conseguimos evitar a votação e este final de semana vamos aprofundar estudos no projeto”, diz o parlamentar.

Novo Notícias

Caern afirma em nota que projeto que teve votação adiada na Assembleia impede privatização da companhia

 A Companhia de Águas e Esgotos do RN (Caern) emitiu uma nota de esclarecimento sobre o teor do projeto que teve votação adiada na Assembleia Legislatira após requerimento do deputado Kelps Lima. Segundo o parlamentar, uma emenda permitiria que a companhia pudesse ser privatizada em parte.

“Uma emenda, encartada na CCJ, está dando aval para a Governadora privatizar a CAERN em parte. Hoje conseguimos evitar a votação e este final de semana vamos aprofundar estudos no projeto”, diz o deputado.

Segundo a Caern diz em nota, há um trecho no projeto que impede a privatização da Companhia.

Veja abaixo a íntegra da nota:

A Caern esclarece que o parágrafo 4⁰ do artigo 13, do PL das microrregiões, impede a privatização da Caern, conforme vemos:

“§ 4° Excluem-se das autorizações previstas nos incisos I a III deste artigo, a abertura de capital que somente poderá ser autorizada mediante lei específica.”.

Vê-se claramente que ocorrerá um fortalecimento da Companhia como empresa pública, já que para haver a alienação de ações que abram o capital da empresa há que se aprovar Lei Complementar específica. O Artigo 13 apenas permite à CAERN mais capacidade de competir na nova realidade trazida pelo Novo Marco Legal do Saneamento – Lei 14.026/2020.

Vale ressaltar que PL de teor semelhante já foi aprovado em São Paulo, Paraná, Bahia, Ceará, Paraíba, Minas Gerais, Pernambuco, dentre outros estados.

Ainda é preciso destacar que o prazo limite, definido pelo artigo 15 novo Marco Legal do Saneamento e pelo parágrafo terceiro do artigo 52 da Lei 11.445/2007, é 15 de julho próximo. A não aprovação do PL das microrregiões nesse prazo trará prejuízo enorme para as populações de no mínimo 150 municípios potiguares.

Caicó: Novo decreto amplia horário de funcionamento de bares e restaurantes, mas não permite festas e eventos

A Prefeitura de Caicó, por causa da pandemia do Novo Coronavírus, divulgou nesta sexta-feira (09), decreto com medidas responsáveis de flexibilização do funcionamento de setores da economia local. A vigência é até o dia 23 de julho.

Os bares, restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência e afins, incluindo as instaladas na Praça de Alimentação e os Quiosques na Ilha de Santana, poderão funcionar o dia todo, com atendimento ao público ou funcionamento interno até meia-noite para atendimento presencial ao cliente, devendo as atividades serem finalizadas até 01h, mas somente para organização do local, sendo vedada a presença de clientes entre meia-noite e 05h. Os estabelecimentos que desrespeitarem, estão sujeitos à aplicação de multa e interdição em caso de reincidência.

Os referidos estabelecimentos ainda deverão obedecer o espaçamento das mesas com cadeiras já postas de 2 metros, respeitando o quantitativo de 3 pessoas por mesa ou de 6 pessoas em 2 mesas juntas. Só é permitida a capacidade 50% dos estabelecimentos.

A venda de bebida alcoólica está liberada. A música ao vivo em bares e restaurantes, também.O novo decreto ainda permitiu o serviço de delivery, com horário de funcionamento fixado pelo empresário. Outra permissão é para a retirada do pedido em local com horário marcado para evitar filas, sendo permitido até à meia-noite, não podendo ultrapassar esse horário.

Os proprietários dos estabelecimentos devem realizar o aumento da limpeza nas áreas comuns. As equipes de limpeza devem focar especialmente nos trincos e maçanetas de portas, apoiadores, balcões, interruptores e demais itens propícios à contaminação. Deve-se higienizar as mercadorias, produtos e materiais que entram no estabelecimento.

As mesas e cadeiras dos clientes, também devem ser higienizadas após cada refeição. Os banheiros precisam ser limpos de hora em hora.

Outra medida é evitar a exposição de pratos, talheres e galheteiros nas mesas, devendo haver a entrega destes aos clientes no momento da refeição e devidamente protegidos, evitando maior tempo de contato da pessoa com os objetos informados.

Na utilização do sistema Self-Service, nos locais de alimentação, devem ser disponibilizadas luvas de plástico descartáveis na entrada do bufê, para que os clientes possam se servir, ou o proprietário deve dispor de colaboradores para servir os clientes, equipados com luvas e máscaras. Os alimentos no bufê devem ser cobertos com protetores salivares com fechamento frontal e lateral, reduzindo risco de contaminação. É obrigatório que seja ofertado saco plástico ao cliente para guarda de sua máscara de uso individual.

O Decreto ainda proíbe expressamente em ambientes abertos ou fechados, a realização de festas e eventos de massa que causem aglomeração de pessoas e que impliquem em cobrança de ingressos ou expedição/disponibilização de convites para acesso ao local. Essa proibição vigora até o dia 31 de julho de 2021.

Portaria libera retorno ao trabalho presencial de servidores públicos do RN; da mesma forma, bolsistas e estagiários

Servidores públicos estaduais, bolsistas e estagiários do Governo do Rio Grande do Norte que não integram o grupo de risco da Covid-19 estão liberados para retornar à jornada de trabalho presencial nas suas secretarias e órgãos onde são lotados, os que integram o grupo de risco podem retornar ao expediente presencial após completarem o ciclo de imunização. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado nesta sexta-feira (9), por meio das Secretarias da Saúde Pública (Sesap) e da Administração (Sead), e leva em consideração o cenário epidemiológico atual do RN.

Para a secretária de Administração, Virgínia Ferreira, essa deliberação foi possível em virtude da melhora no quadro da pandemia no estado. “O Rio Grande do Norte é um dos estados em que a pandemia está dando sinais de recuo. Isso é fruto do avanço da vacinação, além de todas as medidas adotadas pelo Governo no combate ao coronavírus”, destaca a secretária.

De acordo com a Portaria Conjunta nº 17 – SESAP/SEAD, com relação àqueles que integram o grupo de risco, fica estabelecida a possibilidade de retorno ao trabalho presencial imediatamente após o 28º dia da 2ª dose da vacina, ou da dose única, no caso do imunizante da Janssen. Além disso, cada órgão da administração estadual direta e indireta será responsável por fazer a convocação dos seus respectivos servidores públicos, objetivando o cumprimento da jornada de trabalho presencial.

O documento também diz que, em casos de impossibilidade de imunização dos servidores que integram o grupo de risco, por motivos de saúde (como alergia a componentes dos imunizantes ou patologias que afetam o sistema imunológico), esses deverão apresentar justificativa, com respectivo laudo médico, ao setor pessoal do órgão de lotação, para que possam permanecer em regime de teletrabalho.

Paróquia de Sant’Ana de Caicó comunica que não realizará o Pavilhão Cultural presencialmente

NOTA:

Todos nós desejamos o quanto antes a retomada da vida com a liberdade que a atual pandemia da COVID-19 restringiu. Reconhecemos a importância da vida espiritual para o fortalecimento de todos nós, neste momento que exige paciência, caridade e prudência. A Igreja Católica tem, desde então, empenhado seus esforços para que suas ovelhas tenham a saúde espiritual e física preservadas, razão que nos faz observar as eficazes medidas de segurança, como uso de máscara e álcool, sem aglomerações.

Em todo o Seridó, sentimos a excepcionalidade deste momento sobretudo na realização das festas de nossos Santos Padroeiros. A alegria dessas ocasiões contagia cada cidade, e as famílias acolhem seus membros que, residindo noutros lugares, chegam para celebrar a fé e a cultura de sua gente. A festa de Sant’Ana de Caicó, por ser a mais antiga da região seridoense e a que mais pessoas congrega, foi certamente a que mais impacto causou em ser celebrada com presença tão restrita de fiéis.

Apesar dos atuais decretos autorizando a retomada gradual e responsável das atividades sociais coletivas e, não obstante o avanço da imunização da população brasileira, mesmo que a Paróquia de Sant’Ana de Caicó seja autorizada pelo Comitê Municipal de Combate à COVID-19 a ocupar o espaço exterior da Catedral Diocesana para o ato religioso e a programação social, comunica que não realizará o Pavilhão Cultural presencialmente. A depender do juízo desse mesmo Comitê, poderá vir a utilizar o espaço externo para as novenas.

Comissão Organizadora da Festa de Sant’Ana de Caicó (RN) entende que o momento é ainda bastante delicado e não deseja que a realização responsável do Pavilhão Cultural, que observaria absolutamente todas as medidas do Comitê Municipal, seja ocasião para que pessoas negligentes venham a descumprir essas mesmas precauções, fosse no pavilhão ou em outros ambientes.

Outrossim, reafirma seu compromisso em defesa da vida de todas as pessoas, indistintamente, e recomenda que participem das atividades religiosas presenciais somente as pessoas que não apresentarem sintomas da COVID-19 e comprometam-se a usar máscara, álcool e não fazer aglomeração. Seria triste que a festa em honra da Padroeira de Caicó e de todo o Seridó fosse ocasião para não se viver o amor ao próximo, condição essencial para o amor a Deus, a quem pedimos que abençoe a nós, povo de Deus e seus ministros servidores.

Dom Antonio Carlos Cruz Santos, MSC

Bispo Diocesano de Caicó-RN

Pe. Alcivan Tadeus Gomes de Araújo

Pároco de Sant’Ana de Caicó

Comissão Organizadora da Festa de Sant’Ana de Caicó

RN ultrapassa marca de 50% da população adulta vacinada com ao menos 1 dose contra a Covid-19

 O Rio Grande do Norte ultrapassou nesta sexta-feira (9) a marca de 50% da população adulta vacinada com ao menos uma dose de imunizante contra a Covid-19. Dados da plataforma “Localiza SUS”, do Ministério da Saúde, mostram que o Estado já vacinou 1.318.765 pessoas com a 1ª dose de vacina. O número equivale a 50,1% do total de potiguares com mais de 18 anos, que formam uma população de pouco mais de 2,6 milhões de pessoas. A campanha de vacinação começou em 19 de janeiro.

Entre as pessoas imunizadas com a 1ª dose, 440.222 também já receberam a dose de reforço, completando o esquema vacinal. Esse público se soma aos 30.237 potiguares que receberam a dose única da vacina da Janssen, totalizando mais de 470 mil potiguares já completamente imunizados (o equivalente a 17,8% da população adulta do Rio Grande do Norte). Ao todo, de acordo com o “Localiza SUS”, quase 1,8 milhão de doses de vacina contra a Covid foram aplicadas no Estado.

Com o avanço da vacinação, a pandemia tem perdido força no RN nas últimas semanas, apesar de o Governo do Estado e as prefeituras terem retirado as principais restrições à circulação de pessoas.

Na tarde desta sexta-feira, segundo a plataforma “Regula RN”, a rede pública de saúde tem 54% dos leitos críticos (UTIs e semi-UTIs) ocupados com pacientes acometidos de Covid-19. Há exatamente um mês (9 de junho), a taxa estava em 94%.

A procura por leitos tem despencado. Nas últimas duas semanas, a média está em 49 solicitações diárias de leitos de enfermaria ou UTI. Há exatamente um mês, essa taxa estava na casa das 107 solicitações diárias. De junho para julho, portanto, caiu pela metade o número de pedidos.

O Estado tem, até esta sexta-feira, 349.549 casos de Covid-19. Desse total de contaminados, 6.896 morreram de complicações da doença. Nas últimas 24 horas (entre quinta e sexta), foram 911 novos casos e 17 mortes – sendo 7 óbitos efetivamente registrados em 24 horas e outros 10 de dias anteriores, mas confirmados hoje após a conclusão de exames.

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) não divulga o número atualizado de pacientes recuperados. O último dado disponível aponta que 150 mil pessoas se curaram da doença no RN.

Números

1.318.765
Vacinados com 1ª dose de Coronavac, Oxford/Astrazeneca ou Pfizer

440.222
Vacinados com 1ª e 2ª dose de Coronavac, Oxford/Astrazeneca ou Pfizer

30.237
Vacinados com dose única da Janssen

2.630.479
População vacinável

50,1%
Percentual de adultos imunizados com ao menos 1 dose

17,8%
Percentual de adultos completamente imunizados (duas doses ou dose única)

54%
Taxa de ocupação nas UTIs nesta sexta-feira, na rede pública

349.549
Número acumulado de casos de Covid-19 no RN

6.896
Óbitos provocados por Covid-19 no RN

Fonte: Ministério da Saúde e Sesap

98 FM

RN é o 2º do país e o 1º do nordeste em crescimento de desembarques

Foto: Governo Federal

Levantamento realizado pelo Governo do Estado, por meio da Emprotur, em parceria com a empresa europeia de Big Data, a ForwardKeys revelou que a demanda por passagens aéreas domésticas no Brasil tem crescido substancialmente nas últimas semanas. Entre os destinos nacionais, o Rio Grande do Norte teve o segundo maior crescimento na emissão de passagens aéreas para chegadas até setembro, em relação ao período pré-pandêmico de 2019, sendo o primeiro do Nordeste.

“O resultado é fruto de muitas ações de promoção e apoio à comercialização do destino, pois sabemos que a emissão de bilhetes aéreos é um indicador importante a respeito do status da reativação do mercado. O Governo do RN está trabalhando, junto com todo o trade potiguar, para que esse crescimento seja cada vez mais consolidado, inicialmente no mercado doméstico, mas depois iremos avançar para o internacional”, contou Bruno Reis, responsável pela promoção do destino.

Somente em junho deste ano, o Rio Grande do Norte obteve um aumento de mais de 200% em quantidade de passagens aéreas emitidas, considerando somente as viagens domésticas, nos quais as cidades de Belo Horizonte (423%) e Brasília (235%) registraram as maiores altas de envios de passageiros, porém São Paulo continua correspondendo a maior fatia de visitantes que desembarcam no RN, com 44% do total. O trabalho da Secretaria de Estado de Turismo do RN e da Empresa Potiguar de Promoção Turística foram reconhecidos na análise de dados. Os principais pontos que definem a vinda dos viajantes para o Estado são: a qualidade e quantidade de atrativos turísticos, a sua localização e as ofertas de mercado.

Movimentação no aeroporto

Em junho de 2021, o movimento de passageiros no Aeroporto Internacional de São Gonçalo volta a atingir a casa dos seis dígitos, ultrapassando os 120 mil passageiros domésticos, somando embarques (62 mil) e desembarques (59,6 mil), e alcança 80% da demanda de 2019. O fluxo de passageiros do mês de junho foi aproximadamente 28% superior ao mês de maio. Esse é o segundo mês de crescimento consecutivo de movimentação de passageiros e aeronaves, tendência que deve ser mantida nos próximos meses.

Agora RN

sexta-feira, 9 de julho de 2021

Governo entrega nesta sexta-feira (9) novos veículos e equipamentos para as forças de segurança do RN

Imagens ilustrativas

O Governo do Rio Grande do Norte entrega, nesta sexta-feira (9), a partir das 9h30, no pátio do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), novos veículos e equipamentos para as forças de segurança do RN. O total investido supera os R$ 15 milhões. Entre os itens que serão entregues, estão: veículos, algemas, pistolas e rádios portáteis.  

Com uma política de fortalecimento da área – implantada desde o início da gestão – o Governo faz mais um importante investimento, garantindo ainda mais eficiência para as forças de segurança e proteção para a população do Rio Grande do Norte. 

Ministério da Saúde recomenda que gestantes e puérperas usem a vacina Pfizer ou Coronavac

Após reincluir grávidas e puérperas (mulheres no período pós-parto, de 45 dias) entre os grupos prioritários para receber a vacina contra a covid-19, o Ministério da Saúde alertou, nesta quinta (8), que a vacinação desse grupo deve ser feito com os imunizantes da Pfizer ou CoronaVac.

“Os imunizantes que podem ser utilizados em mulheres grávidas são os da Pfizer e da Coronavac. AstraZeneca e Janssem não”, declarou o ministro, Marcelo Queiroga.

A exceção à recomendação ministerial é para as grávidas e puérperas que já tenham recebido uma primeira dose da vacina da AstraZeneca. Nestes casos, o ciclo vacinal deve ser completado com a aplicação da segunda dose com o imunizante do mesmo fabricante.

PNI

O ministério já tinha incluído grávidas e puérperas no Programa Nacional de Vacinação (PNI) no fim de abril deste ano, mas, em maio, a pasta recomendou a suspensão temporária da vacinação de gestantes sem comorbidades depois da morte de uma mulher que havia recebido uma dose da AstraZeneca, no Rio de Janeiro. Na ocasião, o ministério anunciou que acompanharia todas as gestantes que já tinham sido vacinadas a fim de verificar as reações aos imunizantes.

“Após a análise dos dados e do debate amplo com especialistas, houve o entendimento de se voltar a vacina nas gestantes sem comorbidade”, afirmou Queiroga.

Com apoio da Unicef, Unesco, OMS e OCDE, Saúde e Educação elaboram protocolo de retorno seguro às aulas

Foto: © Reprodução/Twitter/Ministério da Saúde

Os ministros da Saúde, Marcelo Queiroga, e da Educação, Milton Ribeiro, defenderam nesta quinta-feira (8) o retorno dos estudantes às salas de aula. Os dois anunciaram a preparação de um protocolo de retorno e fizeram, de forma conjunta, um “apelo” a gestores municipais e estaduais para que comecem de imediato a preparação para essa retomada.

Segundo o ministro da Saúde, 80% dos professores do ensino básico já receberam a primeira dose da vacina, o que possibilitaria, a partir de agosto, um retorno seguro às aulas. “Temos apoio da Unicef, da Unesco, da OMS e da OCDE [para isso]. Há absoluto consenso de que vacinação não é pré-requisito para o retorno às aulas. Vamos, portanto, criar um protocolo conjunto que será estabelecido por portaria interministerial, estabelecendo as regras para o retorno seguro”, disse ele ao reiterar que a narrativa de que o Brasil vai mal na vacinação já estaria se dissolvendo.

A expectativa é de que a portaria com o protocolo de retorno às aulas seja publicada no início da semana que vem.

O ministro da Educação disse que o país “chegou ao limite”. “Somos um dos últimos países com as escolas fechadas. A perda é acadêmica, emocional e pode até ser considerada nutricional para muitas crianças”, disse ele ao criticar “a falta decisão política dos entes federados lá na ponta”.

Na avaliação de Ribeiro, “alguns estados e algumas redes infelizmente estão politizando o assunto de educação, tratando as crianças como peça de manobra política”.

Ele criticou também discursos que tem ouvido, segundo os quais seria necessário vacinar crianças antes de se dar início ao retorno das aulas. “Daqui a pouco o discurso vai ser vacinar os pais e avós, e aí não se volta mais”.

Dirigindo-se aos “narradores da narrativa de que tudo vai mal”, que segundo ele “regularmente tomam emprestados exemplos de fora para mostrar nossos erros”, Ribeiro disse que, agora, o país tem de “buscar exemplos de fora para mostrar que estamos errados em não restabelecer a aula presencial”.

Agência Brasil

quinta-feira, 8 de julho de 2021

Brasil assume presidência do Mercosul e Bolsonaro diz que país quer resultados e novas negociações

Foto: Reprodução/YouTube

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Brasil tem sede por resultados, pretende lançar novas negociações e concluir acordos comerciais pendentes, em discurso nesta quinta-feira em que o país assume até o final do ano a presidência pró-tempore do bloco comercial.

Bolsonaro disse também que vai trabalhar pela redução de tarifas comerciais e “eliminar outros entraves ao fluxo comercial entre nós e com o mundo”.

“Queremos e conseguiremos uma economia mais arejada e integrada ao o mundo, empresas mais competitivas, trabalhadores mais produtivos e consumidores mais satisfeitos”, disse, ressaltando seu desejo de modernizar o bloco comercial.

Sem ter sido citado nominalmente pelo presidente, um dos acordos pendentes é o de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia. Ele tem sido alvo de ressalvas por governos europeus em razão de problemas do país na gestão ambiental principalmente por desmatamento e queimadas da Amazônia.

A fala de Bolsonaro ocorreu em encontro virtual da LVIII Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul e Estados Associados. A Argentina, sob a presidência do desafeto do presidente brasileiro, Alberto Fernández, deixa o comando do bloco.

Apesar de uma série de embates públicos com o presidente argentino, Bolsonaro disse lamentar não ter encontrado presencialmente com Fernández, a quem agradeceu sua gestão à frente do bloco. Ele afirmou que, com o avanço rápido da vacinação, estará “honrado” em receber os chefes de Estado do bloco no final do ano.

PODER DE VETO

O presidente voltou a criticar o uso da regra do consenso entre os parceiros do Mercosul para a adoção de medidas por países, dizendo que ela funciona como um instrumento de veto que só consolida o “ceticismo” do bloco. Em encontro de dirigentes do grupo em março, ele já tinha feito queixa semelhante ao mecanismo.

“A persistência de impasses, o uso da regra do consenso como instrumento do veto e o apego a visões arcaicas de viés defensivo terão o único efeito de consolidar sentimento de ceticismo e dúvida quanto ao verdadeiro potencial dinamizador do Mercosul”, disse.

No mês passado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, havia criticado a Argentina por se opor a acordos comerciais do Brasil com outros países e alertou que poderia haver um problema “seriíssimo” se o governo vizinho não revisse suas posturas em relação ao Mercosul.

“Nós não vamos sair do Mercosul, não, mas nós não vamos estar num Mercosul movidos a ideologias”, disse Guedes.

“Nós é que não podemos deixar… que um veto… de um governo… é… argentino possa impossibilitar um acordo comercial nosso com o exterior”, disse Guedes na ocasião, depois de falar sobre travas no acordo comercial com a União Europeia.

RECUPERAÇÃO

Bolsonaro disse estar convencido de que o Mercosul pode e deve ter papel crucial para a recuperação econômica dos países que compõem o bloco. Disse que quer superar a “imagem negativa” da aliança e modernizar a agenda comercial do grupo durante a presidência pró-tempore que cabe ao país até o final do ano.

“Não podemos deixar que o Mercosul continue a ser visto como sinônimo de ineficiência, desperdício de oportunidades e restrições comerciais”, declarou.

O presidente fez crítica ao andamento do bloco, dizendo que o semestre que se encerrou não correspondeu às expectativas e necessidades de modernização.

“Devíamos ter apresentado resultados concretos nos dois temas que mais mobilizam nossos esforços recentes: a revisão da tarifa externa comum e a adoção de flexibilidades para as negociação de acordos comerciais com parceiros externos”, enumerou.

O presidente afirmou que o país não vai paralisar os esforços para modernizar a economia e sociedade brasileiras e quer que os sócios do bloco se tornem parceiros na mesma tarefa. Ele destacou que essa é a melhor maneira de honrar os 30 anos do bloco que se celebra neste ano.

“Em nossa Presidência de turno continuaremos a trabalhar pelos valores originais do bloco associados à abertura e a busca da maior e melhor integração de nossas economias nas cadeias regionais e internacionais de valor”, disse.

Isto É, com Reuters

Florânia-RN: Boletim epidemiológico de Covid-19



 

Instituto Nacional de Meteorologia emite alerta de acumulado de chuvas para 57 cidades do RN entre esta quinta e sexta-feira

Foto: Ilustrativa

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta amarelo de perigo potencial de acumulado de chuva, que vale entre esta quinta-feira(08) até 10h desta sexta-feira(09), para 57 cidades do Rio Grande do Norte.

Para as cidades sob alerta de chuvas, há o risco de precipitações entre 20 e 30 milímetros por hora ou 50 milímetros por dia. Nestas cidades, há baixos riscos de alagamentos e deslizamentos.

As instruções gerais para a população, ainda de acordo com o instituto, envolvem, evitar enfrentar o mau tempo, observar alteração nas encostas, evitar uso de aparelhos eletrônicos ligados à tomada e, em caso de urgência, acionar a Defesa Civil (telefone 199) e o Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Cidades com alerta de acumulado de chuvas:

Afonso Bezerra, Alto Do Rodrigues, Angicos, Areia Branca, Arês, Baraúna, Baía Formosa, Bento Fernandes, Brejinho, Caiçara Do Norte, Canguaretama, Carnaubais, Ceará-Mirim, Espírito Santo, Extremoz, Galinhos, Goianinha, Grossos, Guamaré, Ielmo Marinho, Ipanguaçu, Jandaíra, Jardim De Angicos, João Câmara, Jundiá, Lajes, Macau. Macaíba, Maxaranguape, Monte Alegre, Mossoró, Natal, Nísia Floresta, Parazinho, Parnamirim, Pedra Grande, Pedra Preta, Pedro Avelino, Pedro Velho, Pendências, Porto Do Mangue, Poço Branco, Pureza Rio Do Fogo, Senador Georgino Avelino, Serra Do Mel, São Bento Do Norte, São Gonçalo Do Amarante, São José De Mipibu, São Miguel Do Gostoso, Taipu, Tibau, Tibau Do Sul, Touros, Vera Cruz, Vila Flor e Açu.

Município de Tenente Laurentino Cruz emite Certidão Negativa de Débitos Federais

Após 6 anos, o município de Tenente Laurentino Cruz/RN consegue emitir novamente Certidão Negativa de Débitos Federais junto a Receita Feder...